sexta-feira, 30 de agosto de 2019

Borrado

[06 de junho de 2019]

Um coração de papel
Colado no poste de cimento
Mascas de tinta fluorescente
Diluída na água da chuva

Uma declaração, imagino
Para quem? Me pergunto

Palavras apagadas num gesto eterno
De uma mensagem borrada
Intencionalmente criada para o efêmero

Me despedaço pelo ministério interrompido
Na ausência de saber se sequer foi recebido
O carinho dramaticamente nostálgico
Corrompido.

De tudo não foi em vão
Se não para o alvo, ao meu coração
Transformou-se em um grato lembrete:
A origem da inspiração

0 comentários:

Postar um comentário