quinta-feira, 20 de agosto de 2015

M.M.F.

Acho engraçado reparar hoje que em um período distante eu não me considerava apta a namorar. Pensei que precisava estar sozinha: conhecer-me, cuidar-me. E nesse tempo eu conheci alguém. Alguém que me fazia perder o sono. Que me fazia dormir tarde mesmo acordando cedo no dia seguinte, só para aproveitar um pouco mais de sua companhia. Alguém que eu tinha vontade de conversar todo o tempo e contar tudo que acontecia - Eu fiz um amigo. E durante um tempo essa amizade fortaleceu-se antes que eu descobrisse que estava encantada por ele. Que eu sorria sem perceber e sem conseguia controlar, quando estava com ele ou até quando apenas pensava nele. Quando ele teve sentimentos por mim, fugi; achei que não estava pronta. Que o compromisso significava abrir mão de mim mesma para cuidar de alguém e eu, tão quebrada e defeituosa, jamais poderia botar alguém em primeiro plano. Fiquei distante por um tempo, tentamos conversar algumas vezes, mas sempre ficava difícil demais estar perto, sentindo o que sentíamos. Os olhares eram tensos, faltavam palavras.
Posso dizer que a intensidade do que eu sentia continuou nesse período, platonicamente. E eu conseguia dizer que ele era diferente. Que os sentimentos eram genuínos mas queria que tudo desse certo, e não iria arriscar qualquer movimento sem pensar.
Até que em um dia, inesperadamente, senti seu beijo de novo. Um simples beijo que acabou com a dificuldade de tudo que eu estava sentindo. Um beijo para mostrar que gostar dele significa cuidar de nós dois.
Tivemos fazes difíceis e ruins, não vou mentir. Considero um período de adaptação. Mas por mais difícil que tenha sido o tempo em que não estávamos juntos ainda, ele me fez tomar todas as decisões certas.
Hoje, sempre que falo de nós, continuo me emocionando. O que sinto por ele é muito forte e sinto-me extremamente feliz e satisfeita e amada e cuidada estando do lado dele. Acho que é por isso que nenhum esforço é demais para fazê-lo sorrir.

2 comentários:

Kamus. disse...

Amo você. Mesmo :')

Roberta Albano disse...

E eu amo você, meu anjo :)

Postar um comentário