segunda-feira, 21 de junho de 2010

His

A história de amor que se pôs em fogo caminha para as cinzas. Assim como tudo aquilo que caminha rápido demais acaba por se cansar. E termina. E entramos em sofrimento. A atenção que ele me deu foi demais e me embebedou. Molhou meus lábios e transformou-os em carne viva, vermelha e pulsante. Enquanto estava embriagada tudo foi anestesiado mas por hora vejo e percebo que o fim está próximo como uma canção.
E seria certo continuar? Seria certo manter o calor de uma paixão incompleta? Não posso negar que sentiria falta, e como sentiria, assim como sentirei. E ainda assim pratico meu ato de permanecer, expondo meu rosto, sorrindo e cantando, como sempre estou e sempre estarei.

4 comentários:

Amanda disse...

Por preferir sorrir quando se tem vontade de chorar.

Roberta Albano disse...

=/

Saori disse...

Já disse que adoro os seus textos, né?! Esse não poderia ser diferente, curto, mas expressivo!!

Um abraço!!

Roberta Albano disse...

@saori

É, esse foi mais desabafo do que estético ;D por isso curto.

Postar um comentário