sexta-feira, 5 de abril de 2013

Alegria

Esta alegria que sinto agora
Do que me serve se,
Sendo intransferível,
Não posso te entregar numa bandeja
Como há muito tempo gostaria de fazer?

Não entende?
Não vejo o sorriso que tenho:
O que me interessa é o teu!
E para que me preencher
Se não posso te completar?
Para que serve confessar os pecados
Se o ato não iria te salvar?
A melhor coisa do mundo
E me vejo de bracos cruzados
Obrigatoriamente cruzados

Trocaria de lugar com você
Hoje e sempre
Mas tudo que posso fazer é tentar te guiar
Tentar, insistir. Recomendar e pertubar
Não posso andar o caminho por você
Tão somente posso garantir que estarei ao teu lado
Sempre que precisar




4 comentários:

Kamus. disse...

(Pane no sistema alguém me desconfigurou hUSAHUDA) E eu achando que não leria nada seu no mínimo até segunda... grata surpresa :)
Aliás, belo. :)

Roberta Albano disse...

huahsuahsuahs sempre surpreendendo ;)

Ricardo Carvalho disse...

Texto fofo e bonito, igual a você. :)

Roberta Albano disse...

*-* brigada. Espero que tenha entendido. u.u

Postar um comentário