sexta-feira, 8 de março de 2013

Sorriso em sépia

Por qual motivo me pego a lembrar do sorriso teu?
Justo eu
Sempre em controle de mim
Somente encontrando-me cercada pelos pensamentos programados de antemão
Como não vi fugir o poder da criação?
Da escolha;
Posto que não planejado,
Estaria teu sorriso dominando minha vontade?
Reinando minha mente
E, contraditoriamente, animando minha existência?
Este sorriso que ostentas,
Quem há de ser responsável por sua pintura
Envolto em nobre moldura?
Seria um verdadeiro artista,
Ou seria um sentimento real,
Aquele, ou daquele, que angulou a forma com esmero?
Não saberia dizer.
Em anos ainda não haveria resposta
Somente talvez fazendo-se bodas da falta de conhecimento,
Você haveria de tomar-me a mão
E, repousando-a em teu peito,
Permitiria a mim a liberdade de encontrar a resposta
Nas batidas de teu coração.

6 comentários:

Ricardo Carvalho disse...

Você, traduzindo sentimentos em palavras otimamente desde 1989 (ou um pouco depois). :*

Roberta Albano disse...

haushaushauhsaush :)

nicolasdelaguila disse...

Muito bom. *w*

Roberta Albano disse...

Brigada, Nicks!

Kamus. disse...

ahhh... ahhh... >_<

Roberta Albano disse...

:)

Postar um comentário